10 novembro 2011

“É o Baiba” 69 vezes!


Nesta data, em 1942, lá no Sítio Conceição, zona rural de Pau dos Ferros, nasceu o cidadão Aliatá Chaves de Queiroz. Portanto, há 69 anos.

Há 15 dias, estive com o “Baiba” lá no Hospital Regional deste município, onde cumpre plantão médico às quintas-feiras, e entre uma prosa e outra, ele me revelou que agora que começou a perceber que está ficando velho, que o tempo passa muito rápido e, pensando bem, sem guardar arrependimentos, disse que, em tese, beira a idade de se “aposentar” e não sabe, ainda, se já fez tudo que gostaria de ter realizado. 

“Eu comecei a me encontrar com pessoas que têm a mesma idade minha e notei no semblante delas alguns traços de envelhecimento, como a pele enrugada. Daí, trouxe o problema para cima de mim e fui conferir no espelho se também me encontrava naquela situação. E para minha surpresa, não é que o tempo passa ligeiro pra todo mundo”, disse, rindo, doutor Aliatá.

Ele confessou, também, que não se lembra de muita coisa que lhe aconteceu na casa dos cinqüenta. Eu lhe respondi que, naquela época, ele estava muito envolvido com a política partidária. Foi eleito aos 50 anos, em 1992, pelo PMDB. Governou a Prefeitura de Pau dos Ferros até 1996, concluindo o mandato aos 54 e, como era um muito carismático e um dos maiores líderes políticos do Alto Oeste, seu tempo era, praticamente, todo gasto e preenchido no envolvimento em campanhas eleitorais; já que no sistema brasileiro existem eleições de dois em dois anos e a disputa e assédio pelo seu apoio era muito grande. 

Assim sendo, a fase dos 50 foi se dissipando tão depressa que ele, sequer, tomou conhecimento. E, num estalar de dedos, sem que ele também se apercebesse, entrou na casa dos 60.  

E como os ponteiros do relógio não param, foram girando, girando e girando e, HOJE, Aliatá Chaves está inteirando 6.9 anos de vida, turbinado e com tração nas quatro rodas.

Na campanha eleitoral de 1992, eu e Fausto Magalhães, criamos um verso para o programa eleitoral dele que dizia assim: 

Ali está quem aqui está.
Ele está onde o povo está.
Quem quer bem-estar,
Aqui, ali e acolá,
Está com Aliatá -
Que vai fazer sua vida melhorar.

Como o candidato adversário era de sobrenome Figueiredo e o vice, "Ligeirinho" (Lindomar Aquino) criei uma frase de efeito para as camisas, com insinuação ao "N" de Nilton: "Não eNveredo por esse camiNho. Sem pressa vou por Ali, Tá?!? 

Até hoje continuo ao seu lado, como amigo verdadeiro. Quando comecei a torcer por ele e admirá-lo, nem votava ainda. Posto que meu primeiro voto, a pedido dele, foi no ano de 1986, em Geraldo Melo, para governador. Depois, continuamos sendo companheiros inseparáveis de muitas lutas. Em 1988, quando tudo parecia perfeito, e a nossa campanha imbatível, para frustração de todos, fomos surpreendidos por uma derrota que, até hoje, está mal explicada. Após esse fatídico episódio, demos a volta por cima e vencemos o pleito de 1992, com 1501 votos de diferença. 

Em 1994, apoiamos Garibaldi Filho para o governo do estado e logramos êxito. Em 1996, após uma série de fatores adversos, fracassamos nas urnas com Maria Rêgo e, no ano 2000, fizemos uma aliança com o deputado Getúlio Rêgo, na qual Aliatá Chaves figurou na condição de candidato a vice. Nesta também, amargamos uma derrota.

De lá pra cá, em algumas situações, participamos do mesmo palanque. Noutras, campanhas, mantido o devido respeito e consideração mútuos, ele partiu para um lado e eu continuo no mesmo grupo montado no ano 2000, quando participei como um dos articuladores para ele aceitar ser o vice de Getúlio. 

Quanto às eleições do próximo ano, ainda não sei qual o rumo que ele vai tomar. Não falamos sobre isso; nem acho que esse é o momento oportuno, tampouco serei invasivo. Até porque a Bíblia Sagrada diz que “para tudo há um tempo determinado”.   

Apesar do número de dias vividos o “Baiba” está inteiro e prontinho da silva para habitar este Planeta Terra por, pelo menos, mais uns 690 anos.

Um abraço fraterno, meu amigo de “mermo, mermo” - na alegria e na tristeza - como dizem os sacerdotes no ato da cerimônia de casamento!


 O "Baiba" prefeito flertando com o Governador, Garibaldi Filho, em 1996

Nenhum comentário: